x

Queremos ajudar sua empresa

Fale conosco

  • Endereço

    CUBO - Alameda Vicente Pinzon, 54 - Vila Olimpia
    São Paulo/SP

Blog

Segurança em IoT: Por que você deve se preocupar?

Segurança em IoT

A Internet das Coisas é uma das principais tecnologias da Revolução 4.0. É por meio dela que estão crescendo o número de fábricas, empresas e até cidades inteligentes. Afinal, é só através da conectividade que podemos ter cadeias tão automatizadas.

Porém, existe um tema que ainda precisa ser estudado e debatido entre os entusiastas da área: a segurança em IoT é uma das principais barreiras para a expansão e popularização da tecnologia. Mas nem tudo está perdido: à medida que crescem os ataques, também crescem os sistemas de proteção e segurança relacionados a Internet das Coisas.

 

Por que dispositivos IoT são alvos de invasões?

De uma forma geral, o principal objetivo de uma estratégia IoT é automatizar algum processo ou ampliar a análise de informações. Porém, para que isso seja possível, esses dispositivos precisam capturar continuamente uma grande quantidade de dados, inclusive alguns registros privados.

Dessa forma, informações preciosas a respeito de uma empresa estão circulando por ali, o que pode despertar o interesse nos ataques de hackers. Quando não existe um cuidado com a segurança, o dispositivo IoT pode ser a porta de entrada para uma invasão em toda a rede da organização.

 

Os maiores desafios da segurança em IoT

Quem já começou a implementar soluções de Internet das Coisas percebeu que a segurança é um assunto sério. De acordo com uma pesquisa da Gartner, os custos com a segurança de Internet das Coisas nos Estados Unidos em 2020 passarão de menos de 1% do orçamento de segurança para até 20%.

A perspectiva é que, até 2023, nós tenhamos 20 bilhões de dispositivos de IoT conectados ao redor do planeta. Ou seja, o risco é grande e precisamos agir desde já para garantir a segurança contra ataques.

Quando a IoT começou a se desenvolver, os dispositivos tinham alguns recursos limitados e não eram projetados sob o viés da segurança. Essa vulnerabilidade é aproveitada pelos invasores para a criação de botnets. Esses, por sua vez, podem ser usados pelos hackers para ações que vão desde o roubo de dados até a mineração de criptomoedas, por exemplo.

 

Como se proteger e ter mais segurança nos dispositivos IoT?

Felizmente, o mundo todo já está pensando em algumas saídas para evitar ataques externos. Algumas são bem simples e outras necessitam de algum investimento maior. Por exemplo:

– Crie senhas complexas para evitar ataques em massa

– Utilize um sistemas de firewall, antivírus e antimalware

– Monitore frequentemente toda a infraestrutura da rede para buscar falhas e possíveis invasores

– Crie uma rede própria para usar a Internet das Coisas, separada da rede da organização

– Crie uma estratégia baseada nos possíveis riscos. Preveja quais são os pontos de vulnerabilidade e desenvolva ações antes mesmo que um problema aconteça

– Realize testes e avaliações. Como acontece em outras áreas de TI, é preciso que os próprios profissionais tentem invadir a rede para verificar se ela está segura ou não.

 

O trabalho da Novidá com a IoT

Em busca de oferecer uma melhor gestão de equipes operacionais aos seus clientes, a Novidá desenvolveu um sistema de Internet das Coisas que acompanha a movimentação de colaboradores em suas jornadas de trabalho.

Por meio de sensores, smarphones e beacons, é possível identificar todas as tarefas realizadas por cada funcionário e ter um controle automático dos tempos e movimentos de cada um deles.

Temos uma equipe com experiência em IoT e que não deixará você correr nenhum risco com a aplicação da nossa plataforma.

Baixe gratuitamente nossos cases de sucesso para saber mais sobre a atuação da Novidá!

QUE TAL TESTAR AGORA?

Entenda como nosso sitema funciona na prática! Receba o produto em sua empresa e comece a usar!

TESTE AGORA

Agende uma conversa agora

Quer entender melhor como funciona a solução? Faça uma avaliação gratuita e veja como podemos ajudar sua empresa!



voltar ao topo