blog

5s: O que é, como aplicar e qual a importância?

5s: O que é, como aplicar e qual a importância?

Empresas estão sempre buscando novas ferramentas e metodologias para melhorar sua eficiência, preservando a saúde e a segurança do trabalhador, sem esquecer de reduzir custos desnecessários.

Antes de se buscar quaisquer novas ferramentas ou novos equipamentos, é importante o estabelecimento e o comprometimento de todos com princípios básicos de ação e comportamento. Sem isso todos os esforços empreendidos poderão ser ineficazes.

Uma metodologia muito conhecida, que leva em conta alguns desses princípios, é o Programa 5S. Ela é simples de ser aplicada, mas sua efetividade exige muita dedicação de todos os níveis da empresa, melhorando o ambiente de trabalho de forma que seja possível trabalhar com mais eficiência.

 

 

Qual o significado dos 5S?

 

Também conhecido como Sistema dos 5 Sensos, seu nome deriva de expressões japonesas utilizadas para identificar cada um dos princípios que o compõem. O foco desse programa é a organização, muito além da gestão.

 

S1 – Seiri (Senso de Utilização)

O primeiro S vem tratar dos recursos do ambiente de trabalho, convidando para que sejam reduzidos, permanecendo na área apenas o necessário para a realização das atividades.

Além de liberar espaço para melhor acomodação desses recursos, evita-se a utilização de documentos desatualizados e o acúmulo de itens que possam estar causando gargalos nos fluxos de trabalho.

Deve-se separar aquilo que realmente é necessário, daquilo que deve ser realocado ou mesmo descartado. É importante que as atividades sejam bem conhecidas, para que essa separação seja realizada de forma mais assertiva possível.

 

S2 – Seiton (Senso de Organização)

Agora que já se sabe quais itens são essenciais para as atividades realizadas naquela determinada área, é preciso que se tenha um local definido para cada um deles.

A disposição dos recursos deve ser realizada de forma a otimizar a sua utilização, estabelecendo um sistema de identificação visual, e deve ser feita de maneira a otimizar o layout para que este possa ser adaptado à atividade que está sendo realizada.

A ideia aqui é que tudo seja encontrado rápida e corretamente, reduzindo o tempo que a atividade ficaria parada ao se procurar o recurso necessário.

 

S3 – Seiso (Senso de Limpeza)

Depois de descartar ou realocar os recursos não essenciais, definir e colocar cada um em seu lugar, o terceiro princípio do 5S foca na limpeza do local de trabalho.

O ambiente limpo não só é mais agradável, mas também melhora as condições de saúde e segurança do empregado. Além disso, ainda pode ajudar na preservação e longevidade dos equipamentos utilizados.

É importante definir como serão realizados os procedimentos de limpeza, quem serão os responsáveis por executá-los e em que frequência. Ainda que nem todos participem da limpeza propriamente dita, todos são responsáveis por manter limpo o ambiente de trabalho.

 

S4 – Seiketsu (Senso de Padronização)

Englobando tudo o que já foi feito nos 3 primeiros princípios, o senso de padronização é o primeiro responsável por conservar as condições estabelecidas anteriormente.

Para isso, são definidas regras, procedimentos e padrões claros para que se evite o acúmulo de itens (o que foi corrigido pelo primeiro S), que tudo esteja em seus devidos lugares e que o fluxo de pessoas e coisas seja feito de forma eficiente e segura (coberto pelo segundo S), e que o ambiente seja mantido limpo e adequado para o serviço ali executado.

 

S5 – Shitsuke (Senso de Autodisciplina)

Para manter todo o resto sendo aplicado da melhor forma possível, é importante que todos os níveis da empresa sejam envolvidos no programa 5S. Todos os empregados devem ser treinados nos procedimentos, para que as normas e regras estabelecidas sejam cumpridas de forma rigorosa.

O que se pretende é a incorporação natural da filosofia do Sistema 5S às rotinas internas, onde o trabalhador audite seu próprio comportamento.

 

 

Cuidados na implantação do 5S

Muitas empresas iniciam processos com planos para implantar o sistema 5S. Realizam as atividades necessárias para ver os resultados com os três primeiros passos, mas ao longo do tempo acabam negligenciando a autodisciplina.

A implantação completa de um sistema 5S, muito provavelmente, exigirá uma mudança na cultura da empresa, o que pode levar ao enfrentamento de resistência, e assim atrapalhando o fluir das atividades necessárias para esse processo.

Para garantir que a implantação seja realizada de forma efetiva e que se torne parte da rotina de trabalho, algumas boas práticas podem ser seguidas:

  • Antes de começar a implantação, trabalhe a conscientização: é importante ser claro e transparente quanto ao objetivo da implantação dos 5 sensos, mostrando a todos os níveis os planos para essa implantação, e os ganhos que isso irá acarretar
  • Monte um plano de ação: querer fazer pelo menos os 3 primeiros sensos de uma só vez pode parecer tentador para economizar tempo, mas normalmente quando é a primeira vez que estes passos são realizados em uma área, pode-se ser necessário um maior tempo. Além disso, é importante planejar a utilização dos recursos que não estão na área para o cumprimento das etapas: já pensou no tipo de material que poderia ser descartado durante a execução do primeiro senso? Será necessário algum descarte especial e já sabe onde fazê-lo?
  • É importante fiscalizar: pode ser montada uma comitiva para a realização de auditorias periódicas para verificar se os sistemas e regras estabelecidos estão sendo cumpridos
  • Gestor – além de fiscalizar, dê exemplo: mostrar que é papel de todos a participação para que o programa funcione da forma correta é essencial para a implantação de um programa como o 5S. Isso mostra o comprometimento e alinhamento da gestão com as mudanças de cultura que serão observadas dali pra frente
  • Aceite feedbacks e realize as adaptações necessárias:  regras e sistemas estabelecidos devem ser cumpridos de forma rigorosa, o que se consegue através de campanhas de treinamento e conscientização. Contudo, nem sempre todos os pontos são facilmente compreendidos, gerando desvios que podem ser corrigidos através do feedback colhido junto aos envolvidos nas atividades realizadas naquele determinado ambiente. Unir a visão da gestão e da operação é a melhor forma de encontrar as definições certas para tornar as rotinas mais eficientes.

 

 

A Novidá auxiliando na implantação do 5S

Antes da definição de um plano de ação de implantação de um sistema de 5S, é necessário realizar um diagnóstico da atual condição das atividades de um setor, seus principais gargalos, desde que relacionados ao ambiente de trabalho e que possam ser resolvidos com a implementação de um melhor sistema de organização.

A utilização de tecnologias de ponta auxilia na realização de um diagnóstico preciso. A Novidá combina internet das coisas (IoT), tracking de precisão e inteligência artificial em uma plataforma SaaS, tendo recursos que auxiliam empresas de uma forma flexível agrupando diversas funcionalidades em uma plataforma que é capaz de gerar relatórios completos e monitoramento de KPIs em tempo real, além de análises Lean.

O monitoramento de tempos e movimentos de um empregado pode ser o princípio para que seja possível essa identificação. Pode-se acompanhar seu deslocamento dentro da área, e assim perceber prováveis desvios que possa estar fazendo em função de alguma obstrução, buscando-se o melhor caminho a ser tomado, ou da distribuição de recursos no ambiente de uma forma que esteja tornando sua atividade menos eficiente.

Através dessas observações torna-se possível monitorar, também, os riscos de cada um dos ambientes e verificar a necessidade de melhorias em sinalizações, por exemplo. Isso acarretará numa grande melhora no sistema de Segurança e Saúde do Trabalho, além de melhorar a eficiência do fluxo de pessoas e materiais.

Dentro do plano de implantação do 5S, é possível também considerar a necessidade de alocação de equipes terceirizadas para auxiliar a manter o sistema funcionando. Um exemplo muito comum é a contratação periódica de empresas especializadas serviços de limpeza de cunho mais pesado, deixando apenas a manutenção básica dos ambientes para os empregados que realizam suas atividades naquele ambiente. É possível monitorar a alocação dessas pessoas, e acompanhar de perto a execução desse tipo de tarefa.
Para conhecer mais cases de sucesso de empresas como O Boticário, FCA, WeWork e Bauducco, acesse a nossa página e faça download dos materiais completos.

 

Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on facebook

Calculadora de Desperdícios

Descubra quantos milhares de reais sua empresa perde com desperdícios.

Cases de Sucesso

Diversas marcas e empresas já se beneficiaram de nossa plataforma. Conheça casos reais que Novidá atuou.

Gostou do conteúdo?

Cadastre-se em nossa newsletter

Siga-nos nas
redes sociais

Veja também

error: Conteúdo protegido!
Queremos ajudar sua empresa

Fale Conosco

Endereço

CUBO – Alameda Vicente Pinzon, 54 – Vila Olimpia
São Paulo / SP / Brasil