Novo Heijunka: Como fazer o nivelamento de produção?
x

Queremos ajudar sua empresa

Fale conosco

  • Endereço

    CUBO - Alameda Vicente Pinzon, 54 - Vila Olimpia
    São Paulo / SP / Brasil

Blog

Heijunka: Como fazer o nivelamento de produção?

Heijunka: Como fazer o nivelamento de produção?

Em um mundo cada vez mais competitivo, as indústrias perceberam a necessidade de adotar o Lean Manufacturing para aumentar a produtividade. Evitar desperdícios para aumentar a eficiência virou um mantra em quase todas as empresas.

O Heijunka é uma das técnicas para aplicar a filosofia lean. Por meio desse método, é possível criar um ritmo de produção constante, reduzindo custos desnecessários, evitando acúmulo de estoque e garantindo a qualidade dos produtos.

 

 

O que é Heijunka?

Heijunka significa nivelamento de produção, ou seja, um ajuste do tipo e da quantidade de itens produzidos por uma empresa pensando em longo prazo.

O Heijunka viabiliza a aplicação do just in time, produzindo de acordo com as demandas do cliente. Para isso, é realizada uma programação da produção, que vai regular a frequência de cada atividade da operação e, dessa forma, minimizar as variações das quantidades produzidas.

No fordismo, a ideia era produzir em larga escala produtos muito padronizados. Ou seja, embora houvesse grandes quantidades, não havia grande variedade, o que iria de encontro com a demanda do consumidor.

Aqui, acredita-se que toda empresa é cíclica. Ela sofrerá picos e escassez de demandas de acordo com a época e outros fatores. Porém, ao analisar o longo prazo, é possível “fazer uma média”, nivelar a produção e atender a todos os pedidos.

Por exemplo, imagine uma fábrica que tem demanda por 300 carros em janeiro, 500 em fevereiro e 1000 em março. Ao invés de seguir um ritmo lento no começo do ano e acelerar em março quando a produção aumenta, é mais produtivo aplicar o heijunka e produzir 600 carros por mês.

 

Vantagens do Heijunka

 

Resolva as flutuações

O Lean Manufacturing prevê a redução de estoques e produção de acordo com a demanda. Porém, fica difícil colocar isso em prática sem o heijunka, já que há flutuações de produção de acordo com inúmeros fatores.

Ao aplicar o nivelamento de produção, você resolve esse problema: ao mesmo tempo que trabalha com estoque reduzido, também produz apenas o necessário para a absorção do mercado.

 

Aumento da flexibilidade

O heijunka também dá maior flexibilidade à empresa, criando uma produção muito mais próxima à verdadeira demanda do cliente.

Além disso, mudanças de pedidos ou eventuais imprevisibilidades do mercado deixam de ser catastróficas. Afinal, a empresa consegue reajustar o ritmo de produção e gerar menos problemas com os funcionários.

 

Redução de Custos

Com a utilização do nivelamento da produção, evita-se custos extras com mão-de-obra e equipamentos. Afinal, você passa a ter a quantidade de pessoas certas para suprir a demanda a longo prazo, livrando-se de picos ou ociosidades.

A redução de estoques ocasionada pelo heijunka também diminui o lead time e, consequentemente, mais gastos desnecessários são evitados.

 

Melhor planejamento e conhecimento

Por fim, ao aplicar o método você necessariamente precisará fazer um planejamento da operação e estudar muito bem quais são as demandas e recursos do seu negócio.

Dessa forma, você passa a entender melhor como funciona a operação e pode inclusive identificar gargalos que não estão diretamente relacionados com oferta e demanda de produção.

 

 

Como aplicar o Heijunka

Demos um exemplo de como funciona o nivelamento de produção mas, na prática, ele não é assim tão simples e envolve diversos fatores. Afinal, a empresa geralmente está produzindo vários tipos de produtos em volumes diferentes. Tudo isso precisa ser nivelado.

Para uma primeira implementação, no entanto, vale a pena começar com apenas um tipo de item. A recomendação é escolher aquele que tem maior volume de produção, afinal, deve ser o que gera mais oscilações e problemas.

Através de um histórico de vendas, analise qual é a demanda desse produto ao longo do ano e calcule o takt time. Lembre-se de colocar nessa conta o tamanho do estoque, sempre em busca de reduzi-lo para evitar superprodução.

O ritmo de produção deve ser revisto frequentemente (pelo menos a cada 6 meses), justamente para se adequar as demandas do mercado, que é cada dia mais volátil.

Por fim, mantenha esse ciclo rodando como em um processo de melhoria contínua. Todos os dados obtidos no PCP podem ser utilizados para você encontrar um ritmo cada vez melhor no nivelamento de produção.

 

Como a Novidá auxilia no Controle da Produção

Sua tarefa como gestor precisa ir muito além do heijunka. Mesmo que você consiga nivelar a produção, é muito importante ter o controle sobre os processos para garantir que operação está eficiente e os tempos de execução estão conforme o planejado.

Para isso, a Novidá pode ser a solução ideal para o seu negócio. Com nossa plataforma de geolocalização, você acompanha em histórico e em tempo real toda a movimentação de colaboradores durante sua jornada produtiva.

Dessa forma, é possível acompanhar todo o processo produtivo, identificar gargalos, calcular tempos e movimentos e garantir que o heijunka seja bem executado.

Empresas como Gerdau, Boticário e FCA já testaram nossa solução para gestão de pessoas e tiveram ótimos resultados. Baixe gratuitamente nossos cases de sucesso e veja como sua organização também pode se beneficiar!

 

Faça um diagnóstico

rápido e explore mais como a Novidá pode
eliminar desperdícios na sua empresa

Agende agora
celphone

Entre em contato!

voltar ao topo