Novo OPT – Optimized Production Technology: O que é?
x

Queremos ajudar sua empresa

Fale conosco

  • Endereço

    CUBO - Alameda Vicente Pinzon, 54 - Vila Olimpia
    São Paulo / SP / Brasil

Blog

OPT – Optimized Production Technology: O que é?

OPT – Optimized Production Technology: O que é?

Em um mercado cada vez mais competitivo, fazer uma boa gestão de processos pode ser a diferença para o sucesso de um negócio. Assim, todos estão em busca de técnicas e inovações para produzir mais com menos.

O OPT (Optimized Production Technology) é uma alternativa para quem procura por otimização e padronização dos processos na empresa.

 

 

O que é OPT (Optimized Production Technology)?

O OPT é um método de gestão de produção desenvolvido por pesquisadores israelenses na década de 70. Por meio da identificação, gestão e resolução dos recursos-gargalo da empresa, o OPT procura oferecer maior rentabilidade às empresas e diminuir desperdícios.

Para isso, o OPT utiliza 9 princípios (que detalharemos na sequência) e um software. No entanto, mesmo sem adquirir um software OPT já é possível extrair bastante insight da metodologia.

Para alcançar o objetivo da maior lucratividade, o OPT aposta em maximizar o fluxo de produtos vendidos, reduzir os níveis de estoque do sistema e diminuir as despesas operacionais. O sistema considera também três indicadores financeiros para mensurar sua eficiência: o lucro líquido, o Retorno sobre Investimento (ROI) e o fluxo de caixa.

 

Os gargalos de produção

Para entender melhor os princípios do OPT, é importante definirmos dois conceitos:

Recurso-gargalo: é o nome dado quando um recurso interfere no fluxo de produção, ou seja, quando ele apresenta uma disponibilidade menor do que outras estações da linha de produção, gerando um gargalo produtivo.

Recurso não-gargalo: É quando não há variação no ritmo de produção, já que a disponibilidade é igual ou maior do que a necessária, não interferindo na capacidade de produção.

 

 

Os 9 princípios do OPT

Os gargalos podem ocorrer por diferentes motivos. O foco do OPT é justamente identificar o motivo e agir para solucioná-lo com rapidez. Para isso, a metodologia dá 9 princípios:

 

1- Equilibre o fluxo de produção: Por meio do Takt time, você encontra qual é o ritmo ideal de produção e minimizar estoque e inventário.

 

2- A utilização de um recurso não-gargalo não é determinada pela disponibilidade, mas por alguma restrição do sistema: Ou seja, não adianta aumentar a capacidade de produção se houver gargalos no processo, pois isso vai gerar estoques.

 

3- O “uso” e a “ativação” de um recurso não são sinônimos: “Usar” significa fabricar de acordo com a taxa de produção. Já “ativar” significa produzir itens na máxima quantidade possível.

 

4- Ganhos em um recurso-gargalo são bons para todo o sistema: Como os gargalos limitam a capacidade, as otimizações sobre eles vão gerar bons frutos para toda a operação.

 

5- Ganhos em um recurso não-gargalo são inúteis: Melhorar a produtividade em estações sem gargalos só aumentará o estoque e não vão gerar ganhos de fato.

 

6- O lote de transferência não deve ser igual ao lote de processamento: O lote de processamento se refere ao número de peças que você vai processar no equipamento. Já o lote de processamento é o número de peças que passarão para a etapa seguinte

 

 

7- O lote de processamento não deve ser fixo: O tamanho do lote nas estações com gargalo deve ser maior do que nas estações sem gargalo.

 

8- Os gargalos definem o fluxo do sistema e o estoque: Dessa forma, um atraso nos recursos que alimentam o sistema pode ser absorvido.

 

9- A programação de atividades e a capacidade produtiva devem ser consideradas simultaneamente: Não analisar de forma sequencial ajuda a avaliar o resultado do sistema.

 

Como a Novidá te ajuda a identificar gargalos

Alguns dos princípios do OPT só podem ser aplicados com a utilização do software OPT, até porque a metodologia pede o uso da tecnologia. No entanto, as ideias geral de mapeamento de gargalos podem ser implementadas de outras formas em sua fábrica.

A Novidá, por exemplo, desenvolveu um software que utiliza a geolocalização de precisão para monitorar a movimentação de colaboradores durante a jornada produtiva. Por meio de sensores IoT e beacons, tempos e movimentos são calculados automaticamente.

Isso permite acompanhar as rotas de cada funcionário, identificar tarefas atrasadas e mapear facilmente quais são os principais gargalos na produção.

Empresas como Gerdau, FCA e Boticário já usaram nossa solução e tiveram retornos expressivos na gestão de suas equipes. Baixe gratuitamente nossos cases de sucesso e veja como sua empresa também pode se beneficiar.

 

Faça um diagnóstico

rápido e explore mais como a Novidá pode
eliminar desperdícios na sua empresa

Agende agora
celphone

Entre em contato!

voltar ao topo