Novo TPM e os impactos reais de aplicá-lo no seu negócio
x

Queremos ajudar sua empresa

Fale conosco

  • Endereço

    CUBO - Alameda Vicente Pinzon, 54 - Vila Olimpia
    São Paulo / SP / Brasil

Blog

TPM e os impactos reais de aplicá-lo no seu negócio

TPM e os impactos reais de aplicá-lo no seu negócio

A TPM é uma ferramenta, metodologia e por alguns autores considerada até como uma filosofia da área de manutenção que visa otimizar e entregar mais eficiência aos processos. Foi desenvolvida inicialmente no Japão na década de 1970 como um modelo de gestão abrangente e que tinha como principal foco eliminar as perdas no processo produtivo.

TPM é a sigla para o termo em inglês Total Productive Maintenance e em português é traduzido como Manutenção Produtiva Total. Aplicar a TPM no seu cenário industrial pode ser uma tarefa complexa, sendo assim importante contar com o auxílio de um parceiro que entende do assunto. Assim, além de entender o que é a TPM, é importante conhecer um pouco mais sobre os impactos no seu negócio e os benefícios práticos desta aplicação.

Continue acompanhando a nossa publicação e saiba mais sobre a Manutenção Produtiva Total!

 

O que é a TPM?

Falar de Manutenção Produtiva Total é muito mais do que simplesmente ter uma gestão da área de manutenção. Ao adotar esta metodologia, a empresa visa identificar perdas no processo produtivo, melhorando diretamente a utilização dos recursos do negócio para tarefas que agreguem valor e entreguem retorno financeiro.

Ela foi criada na década de 1970 no Japão e tinha como principal foco evitar que a linha de produção pare por qualquer interrupção que não foi prevista. Assim, cria as condições favoráveis para que opere de forma padronizada e trazendo um exemplo real, evita que um operador responsável por uma etapa da produção tenha tempo ocioso devido a uma mudança de setup não programada.

Para gestores e profissionais que atuam diretamente numa linha de produção, aplicar o TPM significa ter as seguintes diretrizes no seu negócio:

 

Os pilares da TPM

A Manutenção Produtiva Total ainda conta com alguns pilares que contribuem para sustentação da metodologia no ambiente de produção. Estes pilares são importantes para basear a sua aplicação e melhora o seu entendimento como um todo.

 

Manutenção autônoma

A manutenção autônoma refere-se a capacidade dos operadores de realizar qualquer tipo de manutenção rápida, como uma limpeza, lubrificação ou regulagem. Este pilar visa a incentivar a relação da manutenção com a produção, criando uma troca de conhecimento – e assim, permitindo que um operador realize a limpeza correta do máquina que está sob sua responsabilidade.

Assim, evita-se que um problema pequeno cresça e demande mais tempo, além de permitir que o corpo especializado da manutenção tenha foco em tarefas mais complexas.

 

Manutenção planejada

O segundo pilar se refere a manutenção planejada e tem como conceito evitar que paradas inesperadas na máquina cause algum tipo de imprevisto nos indicadores de produtividade. Assim, a manutenção preditiva e a preventiva são a chave na hora de garantir o bom funcionamento da linha de produção.

Um exemplo prático da manutenção planejada foi aplicado na Gerdau com a gestão de equipes operacionais. Ao utilizar um sistema LWM (Location-based Workforce Management), a empresa consegue gerenciar em tempo real o seu time de manutenção e planejar as tarefas de acordo com localização de cada colaborador.

 

 

Manutenção de qualidade

Já o terceiro pilar preza por uma manutenção de qualidade, fazendo com que tudo que for produzido seja livre de defeitos ou falhas. Além de evitar o retrabalho, garante a satisfação do seu cliente final e torna o ambiente produtivo muito mais eficiente.

Um ótimo exemplo deste pilar seria um operador que percebe que um ajuste realizado na sua máquina impactou em algumas peças que foram entregues fora do padrão de qualidade. Assim, ele pode realizar uma avaliação específica e inclusive solicitar um auxílio mais específico para entender o problema.

 

Melhoria contínua

O quarto pilar se refere a melhoria contínua e o foco em sempre ter um ambiente produtivo melhor e mais eficiente. Indicadores de desempenho como o OEE são importantes nesta hora, fornecendo uma visão tanto do equipamento quanto da linha de produção. Assim, problemas recorrentes podem ser identificados e corrigidos com um trabalho em conjunto.

 

Controle inicial

O quinto pilar conceitua a produção de novos produtos e a utilização de novos equipamentos – principalmente no tempo gasto para adaptar a linha de produção. E este pilar pode inclusive levar a fabricação de novas máquinas e equipamentos para a própria empresa, que sejam mais simples de realizar manutenção e mais amigáveis aos operadores.

 

Treinamento e capacitação

No sexto pilar temos o investimento em treinamento e compartilhamento de informação para todos os funcionários da empresa. Muitos problemas podem ser evitados quando se sabe o que fazer e este pilar impacta em vários outros, como a manutenção autônoma e a melhoria contínua.

Este pilar é importante principalmente quando se pensa o surgimento e aplicação de novas tecnologias. É importante que os colaboradores conheçam os equipamentos e os processos da empresa, melhorando como um todo a troca de informações e conhecimento.

 

Segurança e meio ambiente

O sétimo pilar preza por um ambiente seguro e livre de qualquer tipo de acidente. Assim, promover estratégias importantes para a saúde do trabalhador e do meio ambiente são também pontos abordados na TPM.

A segurança e o cuidado com o meio ambiente vão além do próprio ambiente de trabalho, impactando inclusive na motivação de toda a empresa para cuidar um do outro. Assim, a sustentabilidade se torna também um dos pilares da empresa e melhora inclusive a visão do negócio perante os seus clientes.

 

TPM na administração

Já o oitavo e último pilar garante que a TPM vá além da linha de produção em si e impacte também áreas administrativas, dando mais eficiência aos processos. O Lean Office e até os programas de 5S são ótimas ferramentas de complemento a este pilar, garantindo que a cultura organizacional seja voltada para os altos níveis de produtividade. 

Não adianta ter uma linha de produção eficiente se os processos administrativos ainda não seguem nesta mesma linha. O aumento de desempenho e redução do consumo de recursos deve ser uma busca constante de toda a empresa.

 

A importância de se aplicar a TPM no seu negócio

Esses pilares e conceitos que prezam pela máxima eficiência podem ser considerados como importantes para todas as empresas de todos os setores. Tudo é muito bonito e funciona bem quando está no papel. Assim, o que a maioria dos gestores e profissionais que atuam diretamente na linha de produção se perguntam é:

Qual a importância de aplicar a TPM no meu negócio? E caso aplique, o que isso irá me trazer de benefício real? Vamos responder estas perguntas!

 

Os impactos reais de aplicar a TPM no seu negócio

Um dos pontos mais importantes ao se aplicar a TPM é entender que vai além de simplesmente entregar um conjunto de chaves ao seu operador para considerar o pilar de manutenção autônoma alcançado. E também que é muito além da própria manutenção em si – refere-se a uma metodologia ou filosofia que deve estar presente em todos os processos, todas as atividades e ações que envolvem a empresa.

No cenário da linha de produção em si, deve-se demonstrar que a responsabilidade dos operadores fica maior a partir de que eles se tornam corresponsáveis pela manutenção. Entender o estado da máquina, estar capacitado para realizar pequenos ajustes e informar caso precise de algum suporte especializado são ótimos exemplos de situações reais.

O time de manutenção em si passa também por uma transição, tendo mais capacidade de focar em atividades complexas e garantir que o cronograma de manutenção seja seguido. Também passa por entregar mais autonomia e capacitação aos operadores, treinando-os nas tarefas simples de inspeção, pequenos ajustes e limpeza.

Para o time de gestão e engenharia, consegue-se mais informações e indicadores de produtividade fornecidos tanto pela linha de produção quanto pelo time de manutenção. Assim, uma melhor visualização da planta pode impactar diretamente numa melhor gestão, inclusive contribuindo para tecnologias como o Business Intelligence e a atuação preventiva e preditiva com base nos indicadores.

 

Exemplo real da importância do TPM e da análise de dados

Um ótimo exemplo prático é a mudança na gestão de staff de manutenção aplicada na FCA. O seu desafio era reduzir o tempo de parada na fábrica devido a demora do tempo de resposta dos técnicos de manutenção. Os resultados contribuíram para que a metodologia TPM fosse seguida, diminuindo os tempos de parada e oferecendo uma manutenção de qualidade. Vale a pena conferir a tecnologia aplicada no nosso case!

 

Saiba mais!

A Manutenção Produtiva Total é uma ótima forma de transformar a cultura organizacional da empresa em prol de melhores índices de produtividade e de eficiência. Ao buscar a redução de custos, perdas e desperdícios, impacta diretamente na qualidade do que está sendo produzido e numa organização otimizada do chão de fábrica.

A Novidá é a parceira ideal para aplicar os pilares da TPM na sua linha de produção. Com cases de sucesso e expertise comprovada, combina tecnologia, tracking e inteligência artificial numa plataforma otimizada para gestão de equipes e medição de métricas de desempenho operacional.

Entre em contato com um de nossos especialistas e saiba mais!

 

Faça um diagnóstico

rápido e explore mais como a Novidá pode
eliminar desperdícios na sua empresa

Agende agora
celphone

Entre em contato!

voltar ao topo