Novo Matriz de Competências – Veja como aplicar
x

Queremos ajudar sua empresa

Fale conosco

  • Endereço

    CUBO - Alameda Vicente Pinzon, 54 - Vila Olimpia
    São Paulo / SP / Brasil

Blog

Matriz de Competências – Veja como aplicar

Matriz de Competências – Veja como aplicar

Por mais que dois funcionários cumpram a mesma função, sempre haverá diferenças em suas características. Enquanto um pode ser mais técnico, racional e analítico, o outo pode ser mais criativo, inovador e proativo, por exemplo.

Na hora de escolher qual profissional irá cumprir determinada função, é essencial conhecer suas habilidades. A matriz de competências é uma ferramenta importante para ajudar nessa análise e tomar a melhor decisão.

 

 

O que é a Matriz de Competências?

A matriz de competências é uma ferramenta que relaciona informações referentes às habilidades de determinados profissionais.

Ela pode ser usada tanto na fase de contratação, para verificar qual é o colaborador que tem melhor alinhamento com a vaga em questão, ou no planejamento de um projeto, para definir quais colaboradores serão escolhidos para as atividades em questão.

Dessa forma, a matriz de competências é útil na etapa de recrutamento e seleção e ainda traz insights sobre as habilidades disponíveis entre os profissionais da empresa, o que pode servir de munição para um novo recrutamento e seleção (caso alguma habilidade específica esteja em falta, por exemplo).

 

Como criar uma Matriz de Competências?

Criamos um passo-a-passo para te ajudar na execução da matriz de competências:

1- Defina as habilidades mais importantes

Inicialmente, todos os gestores devem se reunir para discutir quais são as habilidades necessárias para aquela ação.

Se estamos falando de um processo de recrutamento, precisaremos listar aqui as competências mais importantes para o cargo. Agora se o objetivo da matriz é a alocação de pessoas em um projeto, então precisaremos reunir quais são as habilidades necessárias para cumprir as atividades desse projeto.

 

2- Avalie os membros da equipe/candidatos

Com as competências listadas, é hora de listar os membros da equipe (ou os candidatos da vaga) e pontuá-los em relação a cada habilidade. Há várias maneiras de cumprir essa etapa: você pode pedir para cada profissional se auto-avaliar ou usar algum outro sistema de avaliação de desempenho.

O que mais recomendamos, no entanto, é que você tenha métricas e dados reais para avaliar cada colaborador. Que os gestores consigam pontuar cada funcionário de acordo com experiências reais que eles já vivenciaram anteriormente.

Essa pontuação também é feita com o critério que a liderança achar melhor: podem ser notas de 1 a 5 ou avaliações do tipo: “sem capacidade”, “pouca capacidade” “muita capacidade”, etc.

 

3- Leve em conta o interesse dos colaboradores

Embora não seja uma categoria obrigatória, outra etapa interessante de pontuar é o interesse do colaborador em aprimorar cada habilidade. Você pode dar “um ponto a mais”, para cada competência que ele demonstrou interesse em desenvolver.

Isso pode ser feito tanto questionando o colaborador, quanto partindo da percepção que o gestor tem a partir de desafios anteriores.

 

4- Crie uma tabela e tome as decisões a partir dela

Ao fim de todas as etapas, você terá uma tabela como essa, por exemplo:

Nesse caso, simulamos “um ponto” para os colaboradores que demonstrassem interesse em aprimorar aquela competência. Nem sempre o resultado final é a soma da “pontuação total”. Você pode ter competências com maior peso, dar maior ou menor peso aos interesses e por aí vai.

O importante é, ao fim da análise, ter uma documentação completa das habilidades dos colaboradores. A partir daí, fica muito mais fácil tomar decisões mais assertivas.

 

 

Benefícios da Matriz de Competências

A matriz de competências traz benefícios para todos os envolvidos. Para o gestor, ela é uma ótima ferramenta para identificar as características presentes em sua equipe e auxilia na alocação de pessoas para um determinado projeto. Além disso, ele passa a estar mais ciente dos pontos fortes e fracos do seu time, o que permite ter mais controle sobre a situação.

Para o colaborador, a matriz de competências também trará bons resultados. Ele tende a ser alocado para atividades que aproveitem o máximo de seu potencial e que sejam de seu interesse. Além disso, se a matriz for compartilhada com os funcionários, ele passa a conhecer melhor suas próprias competências e pode gerar oportunidades de aprendizado e desenvolvimento.

Por fim, a empresa também ganha com a matriz de competências, já que a ferramenta visa ter processos mais organizados e otimizados, o que fatalmente resultará em melhores resultados para a organização.

 

Como a Novidá garante insights para criar uma matriz de competências?

Construir uma matriz de habilidades que reflita a realidade nem sempre é uma tarefa fácil. Para entender quais são as características de cada colaborador, é preciso acompanhar de perto o seu trabalho.

Para ajudar nessa missão, a Novidá desenvolveu uma plataforma de geolocalização indoor que acompanha a movimentação dos colaboradores durante sua jornada de trabalho. Por meio de sensores, smartphones e beacons, monitoramos a rota percorrida por cada funcionário.

Medindo tempos e movimentos de cada atividade, o gestor passa a entender quais são as tarefas que cada colaborador tem mais facilidade ou dificuldade.

Quer entender melhor como funciona essa solução? Baixe gratuitamente nossos cases de sucesso e veja como sua empresa pode obter melhores resultados na gestão de pessoas.

 

Faça um diagnóstico

rápido e explore mais como a Novidá pode
eliminar desperdícios na sua empresa

Agende agora
celphone

Entre em contato!

voltar ao topo