Novo WCM (World Class Manufacturing) – O método na prática!
x

Queremos ajudar sua empresa

Fale conosco

  • Endere莽o

    CUBO - Alameda Vicente Pinzon, 54 - Vila Olimpia
    São Paulo / SP / Brasil

Blog

WCM (World Class Manufacturing) – O método na prática!

WCM (World Class Manufacturing) – O método na prática!

wcm

Melhorar os processos, otimizar os recursos, ter bons índices de produção e manter a eficiência na operação são alguns dos focos da maioria dos negócios que se preocupam com a competitividade e o crescimento saudável. A metodologia do WCM que é a sigla para World Class Manufacturing e que pode ser traduzido como Manufatura de Classe Mundial é capaz de atuar diretamente neste sentido, auxiliando no funcionamento da empresa.

Outro ponto importante desta metodologia é a sua capacidade de integração total com os conceitos de Indústria 4.0, alinhando a manufatura com as novas soluções de inovação e tecnologia. Assim, consegue-se aplicar outros conceitos como o próprio Lean Manufacturing para que as empresas consigam se tornar uma Manufatura de Classe Mundial, alinhando as aplicações de redução de desperdícios para um viés mais imediatista ou com resultados mais práticos. 

Quer saber mais sobre como aplicar o método do WCM no seu negócio com a finalidade de obter os melhores resultados? Continue acompanhando a nossa publicação e descubra!

O que é o WCM?

O WCM teve origem direta a partir do Sistema Toyota de Produção e é composto por um conjunto de princípios e técnicas de gestão para potencializar a capacidade produtiva do negócio. A tradução do termo para o português também demonstra bastante do seu significado e a Manufatura de Classe Mundial tem um grande foco em proporcionar um ambiente de desperdícios zero. E não é a toa que isso parece bastante com o Lean Manufacturing: o WCM compartilha de inúmeras semelhanças com essa metodologia.

Mesmo com a sua origem vindo do Lean, nos anos 80 as empresas do ocidente ainda não tinham uma ampla visão das práticas e estratégias desenvolvidas pela empresa japonesa para a sua produção. E com isso, resolveram adaptar alguns conceitos para o cenário do ocidente, com o intuito de se manterem competitivas e fazendo surgir a ideia de “classe mundial”.

Assim, o WCM é entendido também como uma adaptação do Lean Manufacturing voltado à atender as demandas e características das empresas e da própria cultura do ocidente. Um ótimo exemplo é a ansiedade por resultados imediatos e uma busca agressiva por eficiência, independente de qual parte do mundo a fábrica está localizada.

Alguns princípios do WCM

O WCM se baseia em três princípios básicos e o primeiro deles é o combate efetivo para a identificação e solução dos desperdícios que impactam diretamente à linha de produção. Assim, consegue-se obter o segundo princípio que é o desenvolvimento de capacidades essenciais para a otimização de resultados em todas as pessoas que fazem parte do processo.

O último princípio e não menos importante do que os dois primeiros é a aplicação de metodologias que se relacionem diretamente com os desperdícios identificados. E aqui existem diversas opções que demonstram o poder de integração do WCM e do próprio Lean Manufacturing.

wcm

Quais os pilares do WCM?

O WCM é uma metodologia que preza pela excelência operacional e a sua aplicação é composta por alguns pilares técnicos e gerenciais, sendo dez de cada tipo. Um ponto importante é que a partir destes pilares, a Manufatura de Classe Mundial é uma das principais formas de manter o foco na qualidade da produção.

Os dez pilares técnicos

  • A segurança, para garantir a redução de riscos de acidentes ou falhas no processo produtivo;
  • Uma melhor distribuição dos custos, com a identificação e eliminação das perdas;
  • Foco na melhoria contínua corroborando com a sua origem a partir do Lean Manufacturing em prol da busca por métodos e ferramentas para a otimização da produção;
  • Manutenção autônoma para que as máquinas operem sem interrupções desnecessárias;
  • Manutenção profissional com alto nível de qualidade, desempenhando tarefas complexas com excelência;
  • Organização no chão de fábrica, otimizando a movimentação ao mínimo necessário;
  • Controle de qualidade para evitar o retrabalho, perdas ou a insatisfação do cliente final;
  • Eficiência na logística e no atendimento ao cliente;
  • Gestão antecipada das máquinas, com uma análise avançada das demandas do negócio;
  • Respeito amplo às normas e legislações ambientais;
  • Capacitação de qualidade para o colaborador.

Um ótimo exemplo destes pilares técnicos seria num setor como a manutenção, que deve se preocupar em oferecer um ambiente limpo e organizado com um controle eficiente das tarefas. Um colaborador da manutenção pode auxiliar um operador da linha de produção a otimizar à manutenção, aplicando um controle de qualidade com foco na redução de desperdícios de tempo.

Os dez pilares gerenciais

  • O primeiro pilar é um senso de compromisso da gerência, atenta aos pontos de melhoria e resultados do WCM;
  • Assim, mais um pilar é que esta gerência defina com clareza e transparência quais são os objetivos e entregas de valor;
  • Deve-se definir um mapa de rota para o processo de manutenção autônoma;
  • Esta gerência ainda deve qualificar os seus funcionários para os melhores indicadores de produtividade;
  • Deve-se manter um compromisso claro com o sucesso da organização;
  • E deve-se cobrar que a organização implemente as melhorias sugeridas;
  • O planejamento financeiro deve contemplar o tempo e o orçamento necessários para a aplicação das melhorias;
  • A partir da definição dos projetos de redução de desperdícios, deve-se proporcionar um detalhamento claro dos pontos de atuação;
  • A criação de ilhas de excelência para servir de referência aos outros setores;
  • Proporcionar um engajamento dos colaboradores com os projetos de melhoria contínua e redução de desperdícios. 

Continuando com o exemplo de aplicação dos pilares gerenciais, o mesmo setor de manutenção pode alinhar a execução das atividades com o perfil de cada funcionário, conhecendo e identificando as melhores características de cada um. E então pode-se alinhar com a alta gestão algum tipo de melhoria de um processo sugerida pelo time, como a mudança na disposição do layout interno para potencializar a rota de manutenção e a entrega de insumos produtivos.

Como implementar o WCM no seu negócio?

O principal movimento para a implementação do WCM no negócio é o direcionamento dos recursos para a melhoria contínua nos processos, ponto essencial para alcançar a “classe mundial”. Mas implantar uma nova metodologia em toda a empresa pode ter um desafio grande, de acordo com o tamanho da linha de produção e do número de profissionais envolvidos. 

Sendo assim, um passo principal é a escolha de uma área modelo para uma primeira estruturação da metodologia e para uma melhor explicação dos seus conceitos e aplicações. Uma ótima dica é uma área que necessite de uma otimização e, continuando com o exemplo do setor de manutenção, pode-se deslocar alguns profissionais com alto nível de qualificação e que entendem do WCM para promover os conceitos.

Assim, esse tipo de aplicação permite um controle maior sobre esse processo de transformação e mudança, garantindo que os resultados sejam alcançados. Outro ponto importante sobre o WCM é a sua capacidade de aplicação em outras áreas da empresa para potencializar os seus benefícios.

E como a tecnologia está ligada ao WCM?

A tecnologia tem um papel essencial na aplicação do WCM principalmente quando se pensa na evolução da Indústria 4.0 e no surgimento de novas soluções. Ao permitir uma cadeia produtiva conectada, automatizada e eficiente também se contribui para a “classe mundial”, integrando melhores resultados com excelência operacional.

A coleta e a análise de dados, juntamente com a internet das coisas e o aumento da capacidade de processamento permitem que os sistemas de produção entreguem mais inteligência. Com isso, uma fábrica conectada permite a troca de informações entre os equipamentos, as ferramentas de controle e o time gerencial.

Um ótimo exemplo são os equipamentos que possuem algum tipo de sensor específico para acompanhamento da sua produtividade e dos seus  indicadores de operação. E podem ser interligados com outros setores como o de manutenção e o de logística, proporcionando muito mais automação nos processos internos.

E como a Novidá auxilia na implementação desta metodologia?

A plataforma da Novidá alinha alta tecnologia com a internet das coisas para promover justamente a melhoria contínua das operações, em conjunto com gestores e operadores. Tudo isso ocorrendo de forma transparente e colaborativa, permitindo que a tomada de decisão seja realizada de forma mais assertiva em prol do aumento de produtividade, identificação e redução de desperdícios.

Um ótimo exemplo é a utilização da plataforma da Novidá na área de manufatura, operando como um GEMBA digital para o melhor entendimento dos comportamentos e alocação dos colaboradores envolvidos na produção. Assim, obtém-se uma melhor visualização dos resultados e indicadores em tempo real do negócio.

Saiba mais!

O WCM ou World Class Manufacturing é uma metodologia que tem origem no Lean Manufacturing e tem como foco principal a melhoria contínua dos processos do negócio. Assim, consegue-se obter a excelência operacional com conceitos de otimização voltados para uma “classe mundial” de indicadores e eficiência.

Continue acompanhando as publicações no blog da Novidá e saiba mais como podemos auxiliar o seu negócio na identificação e redução de desperdícios!

 

Faça um diagnóstico

rápido e explore mais como a Novidá pode
eliminar desperdícios na sua empresa

Agende agora
celphone

Entre em contato!

voltar ao topo
× Vamos falar? Available on SundayMondayTuesdayWednesdayThursdayFridaySaturday